Informações Importantes

Informações Importantes

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Evangelho do dia 16 de novembro

Lc 18,35-43

35Quando Jesus se aproximava de Jericó, um cego estava sentado à beira do caminho, pedindo esmolas. 36Ouvindo a multidão passar, ele perguntou o que estava acontecendo. 37Disseram-lhe que Jesus Nazareno estava passando por ali. 38Então o cego gritou: “Jesus, filho de Davi, tem piedade de mim!” 39As pessoas que iam na frente mandavam que ele ficasse calado. Mas ele gritava mais ainda: “Filho de Davi, tem piedade de mim!” 40Jesus parou e mandou que levassem o cego até ele. Quando o cego chegou perto, Jesus perguntou: 41“Que queres que eu faça por ti?” O cego respondeu: “Senhor, eu quero enxergar de novo”. 42Jesus disse: “Enxerga, pois, de novo. A tua fé te salvou”. 43No mesmo instante, o cego começou a ver de novo e seguia Jesus, glorificando a Deus. Vendo isso, todo o povo deu louvores a Deus.

segunda-feira, 12 de outubro de 2015

Necessitamos da proteção de Nossa Senhora Aparecida

Maria apareceu em muitos lugares: Lourdes, Fátima, La Salete… Mas, no Brasil, o Senhor quis que ela “aparecesse” por meio de uma imagem.
A imagem é uma representação plástica, que se torna uma linguagem forte, visual; o importante é que ela seja autêntica, isto é, que transmita a mensagem que traz em si.
A nossa Padroeira apresentou-se ao Brasil por meio de uma imagem. O nosso povo é pobre e muitas pessoas, naquela época, não sabiam ler – hoje ainda é grande o número de analfabetos, e mesmo aqueles que sabem ler, não o fazem em profundidade. Todos, porém, precisam de imagens que lhes fale ao coração.A escultura evangelizadora de Nossa Senhora Aparecida que Deus usou no Brasil foi tão simples e pequena! Na sua humildade, Maria colocou-se sempre pequena. Por isso, Deus a fez grande e realizou nela maravilhas. Ela é a pobre do Senhor; e porque assim se fez, Ele olhou para sua pequenez, para sua humildade e nela fez maravilhas. Daí, Maria pôde profetizar: “Todas as gerações me proclamarão bem-aventurada”. É isso o que diz seu cântico.
Todo esse trabalho de evangelização que estamos realizando hoje deve ser feito com a força e o poder de Deus. Mas para que isso aconteça ele só pode ser feito na humildade. Você pode e deve ser muito humilde e, por isso mesmo, muito eficaz.
Confunde-se muito eficácia com altivez, orgulho e autossuficiência. Isso é do mundo, é dele ser soberbo e orgulhoso. Deus, no entanto, não é assim! Aprenda com a pequena imagem de Nossa Senhora Aparecida, pois não houve, no mundo, eficácia como a dela. Maria gerou em seu ventre o Salvador, trouxe a salvação a toda a humanidade e assim tudo realizou humildemente. Não encontramos na Bíblia alguém mais pobre e simples de coração do que ela, justamente por isso, Deus fez dela a maior maravilha: o ponto de ligação entre a terra e o céu.
Humildade não é sinônimo de ineficiência. As pessoas pensam que os humildes são ineficientes. Não! Os orgulhosos, vaidosos e autossuficientes fazem estardalhaço, porque são iguais ao bumbo, que faz um barulhão, mas é vazio. O segredo da eficácia está na humildade. Você quer alguém mais eficaz do que Maria?! Ela trouxe o Salvador e a salvação a este mundo, trouxe a essência. Precisamos aprender essa eficácia com Maria.
Seu irmão,
Monsenhor Jonas Abib
Fundador da Comunidade Canção Nova

Nossa Senhora da Conceição Aparecida - Padroeira do Brasil

Com muita alegria nós, brasileiros, lembramos e celebramos solenemente o dia da Protetora da Igreja e das famílias brasileiras: Nossa Senhora da Conceição Aparecida

A história de Nossa Senhora da Conceição Aparecida tem seu início pelos meados de 1717, quando chegou a notícia de que o Conde de Assumar, D. Pedro de Almeida e Portugal, Governador da Província de São Paulo e Minas Gerais, iria passar pela Vila de Guaratinguetá, a caminho de Vila Rica, hoje cidade de Ouro Preto (MG).
Convocados pela Câmara de Guaratinguetá, os pescadores Domingos Garcia, Filipe Pedroso e João Alves saíram à procura de peixes no Rio Paraíba. Desceram o rio e nada conseguiram.
Depois de muitas tentativas sem sucesso, chegaram ao Porto Itaguaçu, onde lançaram as redes e apanharam uma imagem sem a cabeça, logo após, lançaram as redes outra vez e apanharam a cabeça, em seguida lançaram novamente as redes e desta vez abundantes peixes encheram a rede.
A imagem ficou com Filipe, durante anos, até que presenteou seu filho, o qual usando de amor à Virgem fez um oratório simples, onde passou a se reunir com os familiares e vizinhos, para receber todos os sábados as graças do Senhor por Maria. A fama dos poderes extraordinários de Nossa Senhora foi se espalhando pelas regiões do Brasil.
Por volta de 1734, o Vigário de Guaratinguetá construiu uma Capela no alto do Morro dos Coqueiros, aberta à visitação pública em 26 de julho de 1745. Mas o número de fiéis aumentava e, em 1834, foi iniciada a construção de uma igreja maior (atual Basílica Velha).
No ano de 1894, chegou a Aparecida um grupo de padres e irmãos da Congregação dos Missionários Redentoristas, para trabalhar no atendimento aos romeiros que acorriam aos pés da Virgem Maria para rezar com a Senhora “Aparecida” das águas.
O Papa Pio X em 1904 deu ordem para coroar a imagem de modo solene. No dia 29 de abril de 1908, a igreja recebeu o título de Basílica Menor. Grande acontecimento, e até central para a nossa devoção à Virgem, foi quando em 1929 o Papa Pio XI declarou Nossa Senhora Aparecida Padroeira do Brasil, com estes objetivos: o bem espiritual do povo e o aumento cada vez maior de devotos à Imaculada Mãe de Deus.
Em 1967, completando-se 250 anos da devoção, o Papa Paulo VI ofereceu ao Santuário de Aparecida a Rosa de Ouro, reconhecendo a importância do Santuário e estimulando o culto à Mãe de Deus.
Com o passar do tempo, a devoção a Nossa Senhora da Conceição Aparecida foi crescendo e o número de romeiros foi aumentando cada vez mais. A primeira Basílica tornou-se pequena. Era necessária a construção de outro templo, bem maior, que pudesse acomodar tantos romeiros. Por iniciativa dos missionários Redentoristas e dos Senhores Bispos, teve início, em 11 de novembro de 1955, a construção de uma outra igreja, a atual Basílica Nova. Em 1980, ainda em construção, foi consagrada pelo Papa João Paulo ll e recebeu o título de Basílica Menor. Em 1984, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) declarou oficialmente a Basílica de Aparecida Santuário Nacional, sendo o “maior Santuário Mariano do mundo”.
Nossa Senhora da Conceição Aparecida, rogai por nós!

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Padre nos EUA vai a universidades responder dúvidas sobre fé

Sacerdote leva uma mesa para frente de universidades e fica à disposição para conversar com pessoas que tenham alguma pergunta sobre fé

Já imaginou uma pessoa ficar sentada diante de uma universidade unicamente para responder perguntas sobre fé? Sem gostar de ficar dentro de uma construção o tempo todo e inspirado pelo desejo de que haja um sacerdote no campus universitário, um padre dos Estados Unidos tem dedicado seu tempo a essa tarefa.
“Ask a Priest a Question”, em português “Faça uma pergunta ao Padre” é um movimento idealizado pelo padre Bryce Sibley e realizado desde abril de 2011 na cidade de Lafayette, no estado de Louisiana. O padre vai com uma mesa, que chama de cabine, para a frente da universidade e ali interage com os estudantes e professores.
Padre Bryce, autor da iniciativa / Foto? Arquivo Pessoal
Padre Bryce, autor da iniciativa / Foto: Arquivo Pessoal
Uma vez na semana, às quarta-feiras, padre Bryce dedica de duas a três horas de sua manhã para atender às dúvidas. “Alguns dias é bem devagar e apenas 2 ou 3 pessoas perguntam alguma coisa. Mas geralmente em torno de 7 a 10 pessoas param para fazer alguma pergunta ou dizer ‘oi’”, informa padre Bryce ao Portal Canção Nova.
Sobre a recepção dos jovens à iniciativa, o sacerdote contou que a reação foi positiva. Segundo ele, muitos estudantes gostam de ver um padre com tal abertura presente no campus. Com relação às perguntas, são variadas, normalmente sobre a Bíblia. “As perguntas mais comuns são em relação à Bíblia e como interpretar as passagens. É por isto que sempre tenho comigo uma cópia da Bíblia”.
Grande parte do público atendido pelo projeto é de estudantes, mas muitos professores já dirigiram perguntas ao padre ou então simplesmente um pedido de oração. E não só os crentes vão até padre Bryce; ele contou que ateus fazem perguntas ocasionalmente. “Vejo isto como grande oportunidade para dialogar e frequentemente acaba que sou eu quem faz perguntas a eles”.
Fonte: Canção Nova

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Francisco: para a Igreja, "a família é a Constituição"

Enquanto dentro do Vaticano se realiza o Sínodo dos Bispos com o tema “A vocação e a missão da família na Igreja e no mundo contemporâneo”, o Papa encontrou-se na Praça São Pedro com os peregrinos nesta quarta-feira, 7 de outubro e fez uma catequese sobre o “espírito familiar”. 
Francisco iniciou afirmando que a família que percorre o caminho do Senhor é um testemunho fundamental do amor de Deus e consequentemente, merece toda a dedicação da Igreja. Neste sentido, a Assembleia Sinodal iniciada no último domingo, 4 de outubro, deve interpretar com o olhar de hoje a solicitude e a atenção da Igreja. 
Para Francisco, os homens e as mulheres de hoje necessitam de uma ‘injeção de espírito’ de família. O estilo dos relacionamentos atuais – civis, econômicos, jurídicos, profissionais e de cidadania – é racional, formal, organizado... em poucas palavras ‘desidratado’, árido, anônimo. Às vezes, estas relações tornam-se insuportáveis porque relegam à solidão e ao ‘descarte’ um número sempre maior de pessoas. 
Diante de uma cultura que não reconhece e pouco apoia as pessoas em suas diferentes relações sociais, a família abre uma perspectiva mais humana: é nela, e a partir dela, que se estabelecem vínculos de fidelidade, sinceridade, cooperação e confiança. 
Base sólida
Na família, os filhos abrem os olhos para a vida, aprendem que as relações humanas devem edificar-se sobre a aliança livre do amor, assimilam a necessidade de tecer laços de fidelidade, sinceridade, confiança e cooperação e respeito, sobretudo pelos mais necessitados. 
“Ensina-se a honrar a palavra, a respeitar cada pessoa e compreender seus limites. A família favorece uma atenção insubstituível aos membros mais vulneráveis, feridos e devastados em suas vidas”. 
Por isso, concluiu o Papa, “rezemos pelos Padres Sinodais, para que, iluminados pelo Espírito Santo, possam dar à Igreja, como família de Deus, novo impulso para lançar as suas redes que libertam os homens da indiferença e do abandono, promovendo o espírito familiar no mundo”.
 
Nas saudações finais, o Papa cumprimentou os agentes poloneses da Cáritas local e os religiosos e religiosas que desempenham a pastoral dos migrantes poloneses. Ainda neste campo, Francisco deu as boas-vindas ao grupo de refugiados iraquianos que estava na Praça. E enfim, saudou o Arcebispo Vincenzo Paglia e seus colaboradores, agradecendo-os pela organização do VIII Encontro Mundial de Famílias, realizado em Filadélfia há poucas semanas.  
Com cordialidade, Francisco também se dirigiu os anglicanos, incluindo uma dezena de pastoras e bispas da Comunhão Anglicana, presentes na Praça. 
Participaram desta audiência geral aproximadamente 30 mil pessoas.